Quando o gênero vira limitador

Acompanhem comigo: quando uma criança nasce, ela é um ser humano novinho em folha. Um livro em branco, prontinho para ser escrito até a página final, que ninguém sabe qual é. Por que raios o pai, a mãe, os avós, a escola, a indústria, a cultura e todas as outras referências adultas que a cercam […]

Rosa para quem gosta de rosa e azul para quem gosta de azul

Quando soube que meu bebê seria uma menina, comprei um dos itens mais inúteis e também mais fofos do enxoval: um sapatinho. Entre um mundo de rosas e lilases que as prateleiras me ofereciam, escolhi um azul marinho. E nesse momento também cheguei à conclusão de que não era só porque meu bebê era uma […]