Ainda sobre a questão do aborto

feto
Confesso que fiquei assustada com a repercussão do último post, em que expliquei por que não postaria a foto da minha barriga em uma campanha contra o aborto. Uma enxurrada de comentários. Entre muitas coisas legais, novas informações e uma troca saudável de ideias, também li uma série de ideias que quase me fizeram perder a fé na humanidade. Quanta gente que não entendeu o que eu disse, quanta gente usando o nome de Deus para fazer justamente o contrário do que diz a Bíblia – lembram daquela parte em que atiraram pedras em uma prostituta? Mas tudo bem… Fico feliz por ter levantado uma questão tão importante. Espero que um dia, as pessoas separem suas crenças e opiniões da realidade, que está escancarada todos os dias – para quem quiser ver, é claro.
Em tempo: quando citei que as mulheres negras e pobres são as que mais sofrem as consequências do aborto clandestino, não falei por preconceito. Sei que mulheres brancas e pobres, negras e ricas, orientais de classe média e várias outras combinações também abortam. Só é uma realidade.
E quando disse que sou contra o aborto em mim e a favor da escolha das pessoas, obviamente não quis dizer “eu não faço mas quero que vocês todas façam, se ferrem e queimem no mármore do inferno depois de matarem seus bebês”. Me recuso a explicar mais do que isso.
Obrigada a todos por levantar a discussão. Quem sabe um dia possamos julgar menos e estender mais as nossas mãos.
Anúncios

7 opiniões sobre “Ainda sobre a questão do aborto

  1. Adorei o outro post e concordo com vc. As pessoas vão te atacar falando de racismo, preconceito e tudo o mais que puderem p desviar o foco pela falta de argumento delas. Descriminalizar não torna obrigatório, só ajuda a diminuir o risco de quem precisou fazer. Acredito que não podemos apontar o dedo na cara de uma mulher que faz isso, ninguém acha que abortar é como ir no shopping trocar uma roupa que ganhou e não gostou, só o faz quem realmente precisa. Nem sempre a gravidez vai ser saudável por conta do ambiente familiar e social que a mulher se encontra. Nem sempre abriu as pernas pq quis. Não podemos julgar os outros pelas nossas cabeças.

  2. A pessoa mais sensata que vi na minha vida, admirei seu texto. Entendi que você defende a liberdade de escolha das mulheres, e me baseando no texto anterior, ainda mais porque a escolha de fazer um aborto é um fardo, que a pessoa que escolher, vai carregar pelo resto da vida e que ,infelizmente, um homem que abandona o filho não carrega também.

  3. Olá, conheci seu blog por acaso, li apenas este e o outro texto sobre o aborto. Estou encantada com sua lucidez. Sinto muito pelos comentários agressivos que você recebe. Achei incrível o que você fala sobre a questão do homem, o “aborto do pai”. Ninguém nesse país fala sobre isso!!! parece até que a mulher engravida sozinha!! Esse país machista, cadê o machão que fez o filho? Você disse tudo! Assim como sabemos que só mulheres pobres morrem por causa de abortos mau feitos. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s