O sexto mês da Marina

seismeses

Lembro que quando a Marina nasceu e eu estava com dificuldades na amamentação parecia que demoraria uma eternidade até ela completar seis meses. A cada dia que passava era tipo: “Ufa, só faltam 5 meses e 23 dias para ela deixar de mamar só no peito” #menas

Mas depois tudo fluiu tão bem, que a impressão que me dá é a de que o tempo voou! Como eu queria voltar para aquele comecinho, quando eu podia ficar com ela em casa o dia inteiro. Depois, ficou tão gostoso amamentar… Virou um momento só nosso. Já cansei de falar isso aqui (mentira, não cansei não!). E aí, num piscar de olhos, completamos SEIS MESES DE AMAMENTAÇÃO MATERNA EXCLUSIVA EM LIVRE DEMANDA (tirando um pedacinho de papel que ela mastigou e engoliu um dia sem eu ver #menas de novo)! Tá e nos últimos 15 dias, quando eu voltei a trabalhar, a demanda não foi tão livre assim porque eu não podia estar em casa para amamentá-la toda hora, mas nos adaptamos para continuar o processo, com LM estocado. Agradeço muuuuito todo o apoio e todas as informações, principalmente das meninas no GVA! Sem vocês, eu já teria desistido faz tempo.

Foram vários os momentos em que eu pensei que não conseguiria. Cansaço, dores, machucados, volta ao trabalho… Cheguei até a comprar uma lata de leite em pó. E ouvir todas aquelas pessoas dizendo “Imagiiiina! Dá um suquinho pra ela!”, “Seu peito está pequenininho! Não está cheio. Dá leite em pó, que essa menina tá com fome”. “É por isso que mama o tempo todo” e “Que que tem? Fulano sempre tomou leite normal e hoje está aí! Firme e forte”, “Tanta criança que não tem o que comer e você aí com frescura”… Vencemos tudo isso e cá estamos com nosso diplominha de AME (Sim, eu aprendi as siglas!) em mãos. E a lata de fórmula tá lá no armário fechada e lacradinha.

diploma copy

É, minha pequenininha já tem meio ano de vida. Há seis meses nossas rotinas mudaram completamente. Já mudei tanto de opinião. Já cuspi tanto para cima e caiu na testa. Nos viramos no avesso e descobrimos como é louco, como é difícil, como é gostoso, como é o maior presente do mundo e como a vida faz TODO o sentido com esse negócio de ser mãe, de ser pai.

Mas vamos às peripécias de Marina no último mês de vida:

– Não fomos ao pediatra, então, não sei quanto ela está pesando, mas está cada vez mais gordinha, com aquelas pernocas ganhando dobras. E comprida, que só vendo!

– Ainda não tomou as vacinas dos 6 meses.

– Ela ainda não fica sentada sozinha, sem nenhum apoio, mas para por alguns segundos, depois tomba.

– Ela rola de vez em quando, mas ainda não pegou muito o jeito de tirar o braço debaixo do corpo no final (quando está de barriga para cima e vira de bruços).

– Ela tem cócegas no pé e nas costelas. Quando cutuco a planta do pézinho, os dedos todos se mexem. Ah, e ela sabe fazer joinha com o dedo do pé, mesmo sem saber que sabe. Hehe!

– Ela dá mais gargalhadas.

– Nada de dentes por enquanto, mas a gengiva tá branquinha e ela coça bastante.

– Fala mamamamamamamamama muitas vezes. Quase sempre quando quer mamar. E eu me derreto toda! sempre!

– Não gosta de ficar sozinha e me segue com a cabeça conforme me movimento pela casa.

– Voltei a trabalhar e ela sofre com a tal da ansiedade da separação. Acho que já entendeu que eu e ela não somos uma coisa só. Eu é que ainda não entendi isso direito. Rs, rs. Sofro todo dia.

– Gosta de coisas amarelas.

– Vira a cabeça de maneira repentina sempre que escuta a voz do pai dela. Mesmo que esteja com o meu peito preso fortemente entre suas gengivas. E é bem gostoso para mim, viu? #SQN

– Se cubro o rosto dela com uma fraldinha de pano para fazer aquela clássica brincadeira do “achou!”, ela tira o paninho e sorri quando encontra o meu olhar. Morro toda vez!

– Ela já tinha lambido algumas frutas, mas começamos oficialmente com o método BLW de introdução alimentar no sábado, dia 18, quando ela completou seis meses. Ela não come, de fato. Acha que os alimentos são brinquedos. Mas lambe, rói e “mama” algumas coisas. Já experimentou: pera, goiaba, maçã, brócolis (amou!), cenoura, batata…. Antes já tinha lambido ameixa, manga e melancia.

– Aos seis meses já tem três albuns completos e ainda várias fotos soltas que não couberam. Precisamos de outro! E olha que só escolhemos as fotos mais legais. Era mais fácil se controlar quando o filme era de 36 poses.

– Já foi à piscina muitas e muitas vezes. Também colocamos seus pezinhos brevemente na areia da praia. Ela adora! Vamos só nos horários de sol mais ameno e também passamos protetor solar (filtro físico) específico para bebês.

– Dorme sozinha no berço dela, a noite inteira! E gosta. Quando colocamos na nossa cama, ela já não dorme mais tão bem. Espaçosa, essa garota.

Mudanças para mim:

– Me separar dela todos os dias é muito difícil. Será que um dia passa?

1521975_661453450562969_1941458007_n

 

1535382_654125531295761_577367416_n

Anúncios

Uma opinião sobre “O sexto mês da Marina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s