Rosa para quem gosta de rosa e azul para quem gosta de azul

Quando soube que meu bebê seria uma menina, comprei um dos itens mais inúteis e também mais fofos do enxoval: um sapatinho. Entre um mundo de rosas e lilases que as prateleiras me ofereciam, escolhi um azul marinho. E nesse momento também cheguei à conclusão de que não era só porque meu bebê era uma menina que ela deveria viver inundada por coisas cor-de-rosa. Aliás, é uma das cores de que eu menos gosto. Quando ela crescer, pode ser que só queira pink, mas aí é uma escolha dela e não algo imposto pela sociedade e pelo consumo. Se o mundo é tão colorido, por que eu deveria limitar a vida de Marina a um ou dois tons considerados femininos sei-lá-por-que?

E a cor é apenas um detalhe. Que a Marina possa gostar de brincar de boneca e de futebol, de subir em árvore e de se melecar com o batom da mamãe, de pilotar motinhos e de fazer comidinha de faz-de-conta…

Mas tudo isso é para reproduzir aqui essa foto, que encontrei aqui. A mãe deste garotinho postou, toda orgulhosa, a imagem dele com um gesso cor-de-rosa nas redes sociais. Ele mesmo escolheu o tom, apesar do “alerta” machista do médico. Abaixo, uma tradução tosca livre do texto da mãe:

gesso_rosa

“Em outubro, meu filho de 7 anos quebrou o braço. Quando o médico perguntou qual cor ele queria para o gesso, ele apontou orgulhosamente para o pink. O médico perguntou: ‘Você tem certeza? Rosa é cor de menina…’. Meu garotinho olhou para o médico e disse: ‘Não existem cores de meninas ou cores de meninos, eu quero um gesso ROSA porque é o mês do câncer de mama (http://www.outubrorosa.org.br/).’. O médico ficou vermelho. A enfermeira deu um beijo no meu filho e eu quase explodi de tanto orgulho”

E para você, Marina, não desejo só o rosa, nem só o azul, mas um arco-íris completo e um mundo com TODAS as possibilidades.

Anúncios

12 opiniões sobre “Rosa para quem gosta de rosa e azul para quem gosta de azul

  1. Eu acredito que dizer que existe cor de menino e cor de menina, além de uma tamanha ignorância é também limitar toda uma infância cheia de possibilidades! Serve também para brinquedos. ^^
    Infelizmente na sociedade em que vivemos temos uma falsa sensação de escolha, espero que nossas filhxs não seja acometido por isso!
    Um beijo

  2. Olha quantas coincidências… Também estou esperando uma Marina e penso exatamente assim. Foi uma dificuldade enorme encontrar coisas por aqui que não fossem rosa ou lilás. Fora que a primeira pergunta que sempre fazem é: “é menino ou é menina?”. Com muita pesquisa consegui comprar coisas neutras. Com as roupinhas foi mais facil, já que aproveitei uma viagem a trabalho e comprei nos EUA. Lá varias lojas dividem entre “boys”, “girls” e “neutrals”. Não entendo o porquê da restrição de uma bebê dormir num lençol azul… Além disso, ela vai usar roupinhas que foram dos primos, e vou adorar se alguem na rua vier perguntar porque ela está usando cor de menino…

  3. Pingback: Quando o gênero vira limitador | Casa, cozinha e fralda trocada

  4. Pingback: Por que não vou postar uma foto da minha barriga em uma campanha contra o aborto | Casa, cozinha e fralda trocada

  5. Acontece mais frequentemente das mães de meninas não cederam às cores impostas para meninas que o contrário.
    Meu filho tem 3 anos e coloquei ele no ballet e na capoeira, na escola dele.
    Coloquei nas duas atividades para que ele decidisse pela essência da atividade, qual ele iria gostar, se iria gostar, se iria gostar das duas, antes que viesse alguém e falasse: Porque não fica só na capoeira? Isso sim é de menino.
    E minha atitude foi recebida com muito preconceito e desconfiança.
    “Ah mas ele não vai saber o que é certo”
    “E se ele gostar? Como vc vai fazer?”
    Eu vou deixá-lo continuar, ué! E a psicomotricidade? E a musicalidade absorvida? E a noção do corpo? Isso tudo vem com a beleza do ballet.
    “Ah mas ela diz isso por ter sido bailarina”
    Pelo contrário, eu odiava ballet (e nunca fiz) quando menina, e rosa também! Era bem moleca, e fiz ginástica artística, isso sim me fez ver a importância do esporte e dança na infância, pois reflete para o resto da vida.
    Para o meu prgulho, meu menino está amando o ballet, e diz que quando crescer vai ser um grande bailarino. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s