O terceiro mês da Marina

Primeiro trimestre fora da barriga, check. Meio caminho andado de aleitamento materno exclusivo, check. Primeiro tombo (:o/), check. E a nossa pequena completa seu terceiro mesversário. Passa tão rápido que quase não dá para acreditar. Ao mesmo tempo em que eu quero curtir suas bebezices pelo máximo tempo possível, fico aqui torcendo por seu desenvolvimento e vibrando a cada avanço. Um paradoxo, esse negócio de ser mãe, viu? Mas vamos lá aos marcos dos últimos 30 dias.

230edit

Para a Marina:

– Sorrisos, sorrisos e mais sorrisos. Agora é o dia inteiro. Algumas vezes, parece que a gargalhada está a caminho porque é um sorriso tão feliz e expressivo que a impressão que dá é que ele precisa explodir. Em breve, em breve.

– Falatório. De uma semana para cá, ela fala, fala, fala. Uma língua de “uh”, “ah”, “angu”, “ambu” e gritinhos que só ela consegue entender. Eu posso ficar escutando e dando risada o dia inteiro desses sonzinhos. Juro que às vezes escuto até um “mã”. Juro, juradinho!

– Ontem, pela primeira vez, ela estava no colo da vovó e abriu os bracinhos na minha direção. Queria a mamãe. Pausa para as lágrimas.

– Descobriu as mãos, adora coloca-las na boca e agora descobriu que tem pés! E fica fascinada por eles!

– Já segura alguns objetos com as duas mãos e adora colocar todos na boca.

– Adora tomar banho. Mas isso acho que ela curte desde o primeiro mês. Eu é que não lembro se já tinha comentado.

– Sinto que ela tem uma quedinha pelas seguintes cores: vermelho, laranja e amarelo.

– Como eu disse lá em cima, continuamos no leite materno exclusivo. E agora a coisa ficou bem melhor. Sinto ZERO dor nos mamilos. E ela aprendeu a mamar bem mais rápido. Uma maravilha de se ver! Mas eu a imagino como naqueles joguinhos de videogame, em que o personagem começa com a barrinha de vida cheia e, conforme o jogo avança, ela vai esvaziando, esvaziando, esvaziando… Sabe? Ou então a bateria de um celular.

– Ela tomou as vacinas dos dois meses (menos a do rotavírus) e não teve reação NENHUMA! Fiquei neurótica, com o termômetro a postos, mas tirei a temperatura e nada de alteração. E ainda dormiu a noite inteira! Hoje tem as vacinas dos três meses. Depois eu conto!

– Aprendi na blogosfera materna que existe uma tal crise dos três meses, quando os bebês ficam irritadinhos, querem colo o tempo todo, alguns recusam o peito e alguns querem só peito. Por enquanto, nem sinal dela por aqui. Não gosto nem de falar, que é pra não atrair.

– Babação. Gente, ela tá babando, babando, babando, sem parar. Bolinhas de baba na boca all the time.

– Quando escuta a minha voz, para o que está fazendo para me procurar. Sim, eu tô me achando. Uhu!

– Ela consegue sustentar a cabecinha por breves períodos e, quando está em cima da cama, consegue virar da posição de barriga para cima para ficar de lado.

– Adora dormir até tarde, principalmente junto com o papai (que também adora!), aos finais de semana. Gente, teve dia de ela acordar 11h, meio-dia. Dá para acreditar?

– E por falar em virar… Levou o primeiro tombo e quase me matou do coração. Vovó foi tira-la do carro e alça estava destravada. La foi ela para o assoalho do próprio carro. Falha minha número 1: como a distância que íamos percorrer era curtinha, nem prendi a mocinha com o cintinho do bebê-conforto. Falha minha número 2: não travei a alça e nem avisei a minha mãe que estava destravada. Me julguem, vai. Eu sei que vocês terão razão. Susto. Pânico. Aflição. Mas aparentemente, nada grave. Acalmei Marina no colo, dei peito e coloquei gelo na cabeça, onde bateu. Não sabia se acalmava a Marina ou minha mãe, que estava desesperada, se sentindo culpada. As duas choravam. Eu estava pálida e trêmula, mas tive a capacidade (não sei como) de pensar que alguém ali precisava de calma para resolver a situação e esse alguém era eu. Orgulho da minha racionalidade. Rs. Levamos ao pronto-socorro só para nos certificar de que estava tudo certo. A pediatra perguntou se ela tinha desmaiado ou vomitado e eu disse que não. Ela examinou todo o corpinho da Marina para ver se tinha algo errado e nada. Pediu um raio-x e o resultado estava super ok. Ufa! Aí, ela só pediu para eu observa-la durante a noite para ver se o comportamento estava normal. E eu fiz isso. Deu tudo certo. Nenhuma alteração. Só o susto mesmo… E QUE susto! Serviu de lição.

– Já perdeu mais e mais roupas. Está com 62 cm e 5,050 kg, a nossa comprida.

Para mim:

– Consigo me programar melhor durante o dia, porque já consigo identificar mais ou menos o que ela quer.

– Estou mais babona do que nunca com todos os avanços dela.

– Só de pensar que o tombo foi o primeiro de todos os que ela ainda vai levar, me arrepio e tenho vontade de chorar.

– Estou me preparando psicológica e fisicamente para a volta ao trabalho. Peguei uma bombinha elétrica emprestada de uma amiga (thanks, Carol!) e já estou preparando um estoque. Depois faço um post sobre isso. Mas a parte psicológica é pior. Já sofro por antecipação e choro de falar no assunto.

– Voltei ao peso que tinha antes da gravidez, mas a pancinha-pochete permanece.

IMG_2082 IMG_2061 221old

LEIA MAIS:

– O PRIMEIRO MÊS DA MARINA

– O SEGUNDO MÊS DA MARINA

Anúncios

7 opiniões sobre “O terceiro mês da Marina

  1. Parabéns, a Marina está cada dia mais linda!!!!
    Como passa rápido,né?! A minha pequena tbm está com 3 meses e o desenvolvimento delas é bem parecido,mas a minha está na tal crise dos 3 meses…tem chorado querendo cada vez mais colo e atenção…e eu tento suprir da melhor maneira!
    Sinto a mesma aflição que vc só de pensar que em breve voltarei ao trabalho…ainda mais que o meu marido prefere que ela vá pra creche a ficar em casa com a babá(minha irmã),ele diz que o gasto com babá será muito maior do que com a creche 😦 Mas onde fica a tranquilidade da mamãe e o bem estar da bebê? Ai,ai…momento desabafo…
    Quero te fazer uma pergunta…ainda ñ tenho o sling, mas quero comprar pois adorei td que vc escreveu sobre ele…qual o site que vc comprou?
    Obrigada!!!
    Bjs pra vc e sua pequena!

    • Oi Paula!

      Marina ainda não passou pela crise.. Mas confesso que tenho medo. A volta ao trabalho dá calafrios!

      O sling eu comprei da Bsb slings! É ótimo!

      Beijos e obrigada pelo comentário.

    • Oi, Paula. Tudo bem?

      Nossa, nem me fala. Tudo VOA!

      Acho que você vai adorar o sling. É uma ferramenta ótima que facilita o trabalho e fortalece o vínculo com o bebê. Comprei o meu na BSB Slings. Adorei! Agora vou procurar um com tecido drifit, mais leve, para o verão.

      Beijos para você e para sua pequena também. Obrigada pelo comentário.

      • Obrigada pela resposta! Dei uma olhadinha nos modelos da BSB Slings e adorei…tbm quero um de drifit,já que moro no Rio e aqui o calor predomina 🙂
        Beijos pra vcs.

  2. Pingback: O quarto mês da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

  3. Pingback: O oitavo mês da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s