O primeiro mês da Marina

O tempo voa. Parece que foi ontem, mas neste domingo fez um mês que Marina está conosco, do lado de cá da barriga. Você pode pensar que é pouco tempo, mas, nestes 31 dias, muita coisa mudou para a Marina, para mim e para a família como um todo.

Para a Marina:

– Ela nasceu com 3,170 kg e 50 cm e quando deixamos a Casa de Parto, estava com 2,950 (descobri que é normal os bebês perderem peso nos primeiros dias). Na primeira consulta com o pediatra, ela tinha 20 dias e já estava com 52 cm e 3,380 kg. Ele disse que era pouco, mas eu achei bem ok. Pelo que pesquisei, alguns bebês demoram 30 dias para recuperar o peso do nascimento. Ela já tinha passado a marca e ainda faltavam dez dias para completar um mês.

– Ela aprende a mamar melhor a cada dia. No começo, foi bem difícil para nós duas. Ela não sabia como fazer a pega correta e eu nem fazia ideia que existia isso. Para mim, os bebês já nasciam sabendo mamar e pronto. Mas não é tão simples assim. Ainda é difícil, mas estamos nos aprimorando. Força.

– Ela tem um vasto repertório de caretas. E uma é mais fofa que a outra.

– Ela só chora quando quer o peito. O problema é que isso acontece muitas vezes por dia. Então, fico destruída de cansaço e de seios, mas, pelo que escuto de outras mães, acho que ela é bem boazinha para uma recém-nascida.

– Ela já mudou bastante, apesar de não ter nascido com cara de joelho (sei que todo bebê nasce, mas sou mãe dela e sou muito suspeita. Portanto, acho que ela fugiu dessa estatística e já chegou nesse mundão com feições de arrasar! E problema de quem não concordar!). Está cada dia com mais cara de menininha.

– Apesar das contraindicações, ela já foi ao supermercado, ao escritório onde a mamãe trabalha, às casas das duas avós, no litoral, e até ao kart. Sim. Mamãe e papai são malucos e contrariam as ordens do médico. Ninguém morreu. (Crianças, não repitam isso em casa).

– Ela ganhou uma pancinha linda, bem redondinha.

– Ainda não sabemos com quem ela se parece. Se é que ela se parece com alguém.

– Tentamos manter os gatos longe do quarto dela, mas às vezes os danadinhos nos enganam. Resultado: sim, ela já convive com os pelos. E isso, aparentemente, ainda não causou nenhum problema. Li que até ajuda. Rezando pra ser verdade.

– Ela demora para pegar no sono, mas dorme muito bem para uma RN. Ela cai no sono profundo por volta das 2h da manhã e vai até uma 7h30, 8h. Bem ok. Pensei que seria pior. Mas ainda me dizem que os padrões de sono vão mudar. Medo.

Ela era assim no primeiro dia de vida...

Ela era assim no primeiro dia de vida…

... e hoje está assim.

… e hoje está assim.

Para mim:

– Mais olheiras.

– Mais dor nas costas.

– Seios em frangalhos.

– Mais amor. Mais paciência. Mais preocupação.

– Aprendendo a me doar 100% para outra pessoa.

– Acho que quando a Marina me vê ou quando está no meu colo, ela só pensa em uma coisa: PEITOS, PEITOS, PEITOS. Manja aqueles desenhos em que os personagens estão com fomes e enxergam um frango assado gigante? Ela deve me enxergar como um peito gigante. Certeza.

– Surtos psicóticos mais frequentes. O alvo principal é o pai da Marina. (Tudo porque eu te amo, viu?).

– Aprendendo a ouvir palpites sem noção e a fazer cara de paisagem para eles.

– Descobri que as visitas não são tão ruins como eu temia que fossem.

– Descobri que achar um pediatra bom, com horário disponível antes de outubro e que atenda pelo convênio médico é muito, muito mais complicado do simplesmente olhar o livrinho e escolher o consultório mais perto de casa.

– Descobri que às vezes a gente pode ignorar os conselhos do pediatra – Mas as vezes não, hein?!

– Depois de ter aprendido as siglas PN (Parto Normal), VBAC (Vaginal Birth After Cesarean), GO (Ginecologista/Obstetra), EO (Enfermeira obstetra) e CP (Casa de Parto) nos grupos sobre parto, tenho aprendido outras, como LA (Leite Artificial), APLV (Alergia a Proteína do Leite de Vaca) LM (Leite Materno) AME (Amamentação Materna Exclusiva) e LD (Livre Demanda) nos grupos de amamentação.

– Da última vez que me pesei (há 10 dias), faltavam dois quilos para recuperar o peso que eu tinha antes da gravidez. Isso, comendo ”bagarai”. Amamentar dá uma fome! Mas também gasta mais calorias do que eu jamais conseguiria perder se dependesse de levantar do sofá e praticar algum exercício.

Bolinho de cenoura para comemorar um mês. Porque o fato de seus pais malucos terem conseguido fazer você sobreviver até aqui merece uma comemoração. #Brinks. #Ou_não

Bolinho de cenoura para comemorar um mês. Porque o fato de seus pais malucos terem conseguido fazer você sobreviver até aqui merece uma comemoração. #Brinks. #Ou_não

Anúncios

14 opiniões sobre “O primeiro mês da Marina

  1. Que linda a minha pequena xará!!

    E vocês estiveram na Casa Angela no dia 08/08? Eu estava lá também, sentada quase do seu lado, mas fiquei sem graça de falar, haha. A Marina é uma linda e fofa ao vivo :))

    E, infelizmente, naquele dia descobri que meu bebê não vem mais – mas essa é uma história triste para o seu post tão bonito (rs)

    Enfim! Vocês estão lindas!

    Beijo beijo!

  2. Mudanças para tia:
    Ela já não chora mais quando eu pego ela no colo e fico cada dia mais apaixonada pela minha sobrinha… hahahaha

    O melhor é poder acompanhar essas mudanças dia a dia tanto suas quanto da Marina …
    Amo vocês … Tia Umy 😀

    • Ah, que fofa tia Umy!!

      Daqui a um tempo vou escrever um post dizendo “Ela aprendeu a falar: ‘tia Umy, Popó”. Hahaha!

      Beijos, beijos. Também amamos você. Eba!

  3. Oi, Marina!

    Sim! Foi o dia da minha consulta de retorno e da consulta do pediatra. Ah, não acredito. Poxa, vida. Você devia ter me falado! Ahhh…

    Jura? Que triste. O que aconteceu?

    Bom, às vezes a gente não entende os motivos de alguns acontecimentos, mas, enfim, acredito que exista um plano maior. Não é possível que a gente tenha que passar por situações como esta à toa.

    Obrigada pelo recadinho.

    Beijo grande e muita força.

  4. Adorei! a Marina está linda!!! Desnecessário dizer que parasitinha tem um macacão como o dela, de patinhos! ❤ hehehe
    Ah, conselhos de pediatras podem ser ignorados eventualmente…hehehee
    Parabéns pela pequena! ela está cada dia mais linda!
    bjoks
    Carol

  5. Olá Querida, meu bebe nasceu faz 17 dias, a laura está mamando muito tb, nao pode ir no meu colo que só quer peito…hehehe sinto as mesmas coisas q vc, o começo é dificil, bem dificil, mas a gente vai superando e temos q aproveitar….felicidade extrema ter as nossas filhas…bjos

  6. Pingback: O chá de bebê da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

  7. Pingback: O segundo mês da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

  8. Pingback: O terceiro mês da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

  9. Pingback: O quarto mês da Marina | Casa, cozinha e fralda trocada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s