Nove meses em um e meio: sintomas da gravidez que eu pensei que não teria

Desde o começo da gestação, me considerei uma das grávidas mais sortudas do mundo. Não tive um enjôo sequer, não fiquei indo ao banheiro a cada cinco minutos, não senti aquela fome monstra que faz muitas mulheres engordaram 15 kg em um mês, não tive desejos (só alguns inventadinhos, vai), não precisei faltar no trabalho, não desmaiei, não tive prisão de ventre, hemorróidas, nem nada disso… Só tive bastante sono, mas tudo controlável (se você considerar controlável uma pessoa chegar do trabalho às 19h e dormir até às 8h do dia seguinte, é claro). Até minha barriga demorou para aparecer. Só lá pelo sexto mês dava pra ter certeza de que sim, aquilo era uma pancinha de grávida.

Acontece que agora que falta apenas um mês e meio para a Marina chegar e eu finalmente descobri do que as grávidas tanto reclamam. Tudo resolveu vir uma enxurrada, de uma vez só. Pacote completo em 45 dias. Quase completo. Tem muita coisa de que não posso reclamar. Enjôo, banheiro e intestino continuam normais, por exemplo.

Mas, gente, o que é dormir com esse barrigão? É uma das tarefas mais difíceis que já precisei executar na vida! Pareço um elefante quando deito na cama. O simples ato de virar de lado é uma tortura, com direito a gemidos de dor e pedidos de ajuda para os universitários (Luiz). Isso porque tenho a almofadinha lá, que já é uma mão na roda.

Tomar banho e lavar a sola do pé. Deus do céu. Preciso de um banquinho no chuveiro porque a barriga definitivamente não deixa.  Cortar as unhas e fazer depilação, então, nem pensar…

Como eu me sinto quando... tomo banho.

Como eu me sinto quando… tomo banho.

Apesar de sentir bastante fome, não consigo comer, porque simplesmente não cabe mais nada aqui dentro. Quando fico muito tempo em pé, preciso me escorar em algum lugar para poder aguentar meu próprio peso.

Também tive um aumento básico de pressão na semana passada. Fiquei com a vista embaçada, a boca dormente e dor de cabeça. Resultado? Saí correndo do trabalho para o hospital. Mas quando cheguei lá descobri que a pressão estava normal. É que a minha, normalmente, é BAIXA DEMAIS, então, qualquer subidinha, já faz diferença para o meu corpo.

E a cabeça, então? Gente não presta para mais nada. Capaz até de eu esquecer minha cabeça por aí qualquer dia desses, de tão distraída que eu tô. Só olho pra dentro, só pensa na Marina, não consigo me concentrar em mais nada.

O humor também virou uma coisa de louco. Tenho pena do Luiz as vezes, confesso. Apesar de ser uma grávida muito legal, às vezes fico irritada do nada, tenho vontade de chorar, de brigar, tenho vontade de tacar um vaso de porcelana chinesa na cabeça de alguém… Pena que eu não tenho um vaso de porcelana chinesa. E aí, desconto tudo em quem está mais próximo, é claro. Normal, vai?

Sei que vou sentir falta da barriga depois. Todo mundo me fala isso. Mas aguardo ansiosamente a chegada da Marina principalmente porque 1) quero, mais que tudo, conhecer a carinha dela e 2) preciso me sentir uma pessoa normal de novo e rolar na cama para lá e para cá, quantas vezes eu quiser. Se é que isso um dia vai acontecer.

Anúncios

11 opiniões sobre “Nove meses em um e meio: sintomas da gravidez que eu pensei que não teria

  1. Olha, garanto que sei do seu sentimento!

    Minha 1ª gravidez enjoei taaaaanto que perdi peso até os 5 meses de gravidez, de resto, tudo tranquilo. Depois veio a 2º gravidez… tudo normal, nada de enjoos, casaço, até que…. gêmeos! Que barriga era aquela meu Deus?! Fora do normal! Eu chorava todo santo dia e tinha que usar cinta pra suspender pq não aguentava o peso! E isso pq nasceram de 33 semanas, não tinha mais pra onde crescer!

    Mas vc vai sentir falta sim depois, pq essa parte chata, logo a gente esquece com tanto amor, mimos e carinho de um lindo bebê! =)

    Bjocas!

  2. Exceto pela pressão alta, tive pacote completo. Desde os sintomas iniciais até o andar de elefante nesse último mês. E o mal humor que a privação de sono está me dando…aff!

  3. Nossaaaaa, é bem assim mesmo, eu tive o pacote completo, mas dormir é uma tarefa difícil mesmo, perdi a conta de quantas vezes dormi quase que sentada na cama pois não conseguia deitar, fiz um barrigão medonho, parecia que tinha mais um bebê lá dentro e não engordei era só barriga, parecia uma piava prenha… rsrsrsrs.
    Falta pouco agora… Que venha a Marina.
    Bjs
    #amigacomenta
    #recantocomenta

  4. Eu tive pacote completo tb, com direito a dor nas costelas, que dor gente desde as 23 semanas mais ou menos, e a azia o pior dos sintomas. mas agora nas 29 semanas, ainda acho que estamos na melhor fase…agora minha barriga tá gigante…hehehe vamos curtir porque cada dia que passa é único, isso é fato…bjos

  5. Hahaha Sei lá se serve de consolo, mas nunca mais você vai ser uma pessoa “normal”. Mesmo porque, metade do cérebro sai da gente durante o parto. Ou sei lá, trocam tudo de lugar quando o bebê nasce. É esquecimento de palavras mais complexas, justo quando você mais precisa delas, é falta de memória (especialmente, se você precisa se lembrar de dar as vitaminas do bebê, tomar a sua pílula e o antibiótico do cachorro tudo em horários diferentes). Mas tudo é compensado quando aquele “cunhé” te chama e você acalma aquela mini pessoa com o seu seio.
    Simples assim.
    Então, querida, aguarde. Mesmo que ansiosamente, aguarde. Sua hora vai chegar, e sim, você vai sentir falta da barriga, de ser o centro das atenções, de ir sozinha aos lugares e ainda assim poder passar na fila preferencial…
    E o dia que seu bebê te chamar de “minha princesa”, aos 2 anos, mais ou menos, você vai chorar por dentro. E vai querer colocar de volta para dentro da barriga para que pare já de crescer.
    Mas também vai querer que cresça logo para te chamar de “minha rainha” pelo resto da vida.
    Parabéns!
    Boa espera!
    #amigacomenta

    PS: Eu simplesmente não mudava mais de posição nos últimos meses até que descobri que dava para colocar um travesseiro sob a cabeça, outro sob os seios, outro sob “as parte” e dormir de barriga para baixo com a pança encaixada. Ai, foi vida!!!!

  6. Pingback: Apresento-lhes o cisto pilonidal | Casa, cozinha e fralda trocada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s