Gravidez: expectativas X realidade

EXPECTATIVAREALIDADE
Dando a notícia para o pai
Antes de engravidar, sonhava que, no dia em que isso acontecesse, eu ia inventar uma forma toda romântica e especial de informar o pai da criança sobre o ocorrido.  Realidade: fiz o teste de farmácia e fiquei sentada na cama por cinco minutos esperando para ver se o segundo risquinho cor de rosa aparecia. Aí, o Luiz chegou todo mulambento do futebol e, sem dar oi, nem beijo, fui chamar, com cara de pastel: “Vem aqui que eu preciso te mostrar uma coisa”.

A reação do pai
Aí, continuando o sonho da minha expectativa, pensei que o pai abriria um sorriso incrédulo, me pegaria no colo e rodopiaríamos juntos por horas. Ou então, o mundo é que começaria a girar ao nosso redor. Realidade: ele me olhou, com a mesma cara de pastel e perguntou: “Por que você tá me mostrando esse termômetro?”

Guardando segredo
Uma vez confirmada a notícia, esperávamos guardar segredo por três meses, para esperar passar o período mais frágil sem alardear muito. Realidade: o Luiz pegou  o celular e ligou para todos os contatos, um por um, dando a notícia.

Azul ou cor de rosa?
Antes, pensei que seríamos daqueles pais que não iam querer saber o sexo do bebê até o nascimento. Afinal, amaremos a criança de qualquer maneira, seja ela uma menina ou um menino. Realidade: no primeiro ultrassom, quando o bebê ainda era menor que um grão de feijão, a primeira pergunta que nós dois fizemos para a médica foi: já dá para ver se é ele ou ela?

Desejos
A gravidez é aquela fase em que você pode comer o que quiser e inclusive sente desejos malucos, como o de comer melancia frita às 3h da manhã. Realidade: nao tive desejo nenhum e, na verdade, essa vem sendo a fase em que minha alimentação é a mais controlada da minha vida. Penso bem antes de me jogar no hamburguer e batata-frita, porque sei que aquilo não será o melhor alimento para a bebê, e tento comer frutas e verduras como nunca comi. Mas também não fico paranóica e relaxo de vez em quando. Uma vez inventei um desejo de comer sorvete em uma sorveteria específica de Moema, mas isso não conta, né?

O brilho da gravidez
Toda futura mamãe fica radiante, linda, esplendorosa. Realidade: tirando os seios que passaram a existir (antes, era tipo ZERO) e o cabelo, que ficou mais forte e comprido, ainda não vi esse brilho. O que  acontece é que parece que engoli uma melancia, ganhei um par de estrias que eu não tinha, sinto medo todos os dias de acordar com meu umbigo para fora – isso ainda não aconteceu, ufa! – e meus pelos acompanharam a velocidade e a força de crescimento dos meus cabelos.

Nas nuvens
A felicidade de gerar um bebê parece deixar todas as mulheres grávidas radiantes 100% do tempo. O sorriso bobo fica estampado na cara o dia inteiro e parece que elas andam nas nuvens. Realidade: as oscilações de humor deixam a gestante e todas as pessoas ao redor, principalmente o marido, a ponto de entrar numa camisa de força. Uma hora você está lá, conversando, rindo de piadas e sorrindo à toa e no minuto seguinte, você vê uma propaganda de Dia das Mães na TV e começa a chorar copiosamente, como uma criança. Ou então você briga, grita e chora porque, no meio de uma festa ou de um passeio no shopping, resolve que o que você queria mesmo naquele momento era estar deitada na sua cama.

Das roupas
Sempre pensei: quando estiver grávida, vou usar macacões de todos os modelos. Acho lindo, com aquele barrigão. Realidade: grávidas, o macacão é lindo sim. Mas pensem bem antes de escolher entrar em um de manhã. Grávidas sentem muita, mas muita, vontade de fazer xixi. Toda hora. Sério! E acreditem: o macacão é uma das roupas menos práticas nesse momento, dependendo do modelo. Precisa abrir tudo, ficar pelada no banheiro e depois colocar tudo de novo. Às vezes é cordãozinho para amarrar, zíper que você não alcança. Eu uso, porque ainda acho lindo e, dependendo do dia, compensa o trampo. Mas é para se pensar.

Chá de bebê
Uma festinha linda, bem decorada, em tons pastel, com amigos comportados, todos brindando a proximidade da chegada da criança. Realidade: muitas e muitas pessoas, dos mais diferentes estilos, juntas na churrasqueira do prédio. Uma chuva daquelas fez o espaço lembrar a Estação da Sé às seis da tarde (quem já passou por esse lugar, nesse horário, sabe do que eu estou falando). E, junto de todas as fraldas, que recebemos (Obrigada, amigos! De verdade!), os pais ganham duas garrafas de cachaça. O que isso quer dizer?

Quarto
Desde o minuto que soube que estava grávida, já comecei a pensar no quartinho da Marina. Cores, enfeites, o berço… Tudo estaria prontinho e com jeito de foto de revista de decoração bem antes da Marina chegar. Realidade: faltam dois meses para ela nascer e o quarto que será dela está cheio de pacotes de fraldas e objetos aleatórios. A parede ainda não foi pintada. Os móveis ainda não chegaram.

Sobre o parto
Esse tópico é especial porque a realidade, espero, não será uma decepção. Acho que será exatamente o contrário: muito melhor do que tudo que eu esperava. No começo da gravidez eu imaginava que teria um parto em um hospital mega ultra power, enquanto o Luiz ficaria no corredor, ansioso para ter uma notícia sobre o andamento das coisas. Depois, iríamos para um quarto particular, com enfeitinho na porta e distribuiríamos lembrancinhas para todas as visitas. Realidade: pelo menos no que depender da nossa vontade, será muito melhor do que a imaginação. Marina nascerá de  parto natural em uma casa de parto. O pai dela não só estará por perto, como participará ativamente desse momento especial (se ele não desmaiar antes, é claro).

E vocês? Quais expectativas não foram atendidas na sua gravidez? Conte aqui!

Anúncios

11 opiniões sobre “Gravidez: expectativas X realidade

    • A gravidez é uma fase muito especial e sei que a gente deve curtir todos os momentos, porque depois sentimos saudades. Mas está longe de ser um conto de fadas, não é? Rs, rs. Beijos e obrigada pelo comnetário!

    • A gravidez é uma fase muito especial e sei que a gente deve curtir todos os momentos, porque depois sentimos saudades. Mas está longe de ser um conto de fadas, não é? Rs, rs. Beijos e obrigada pelo comentário!

  1. hahahaha melhor post de gravidez ever! E convenhamos, realidade da vida real é muito mais legal que cenas idealizadas de novela. Que a Marina venha toda natural e linda emocionando papai e mamãe! Estou aqui na torcida e quero todas as dicas pra mulherada do It.hink girl depois! Beijão!!

    • Marina já emociona antes de chegar. A gente não vê a hora. Controlar a ansiedade é o mais difícil. Rs, rs. Beijos e obrigada pelo comentário!

  2. Muito bom… precisava ler isso para não deixar de pensar que era a única louca reclamando da minha situação… todo mundo fala de um momento maravilhoso… até começar os enjoos…. o que é isso meu Deus… tudo o que vc come.. em seguida volta… o incomodo no estomago é constante… nunca me sinto plenamente normal… reclamo que odeio vomitar… e ter que comer de novo para vomitar de novo… Jesus… e amigas me julgam dizendo que parece que estou renegando a minha gravidez… de jeito nenhum…. esse bebe foi muito esperado e desejado… eu renego é esse vomito… enjoos… e embrulhos no estomago…. credo… dizem que passa logo… assim espero… kkkkkkkkkkkkkkkkkk desabafei…..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s